Zaira Cruz: uma vida interrompida pelo feminicídio

Carnaval, um dos momentos mais alegres do ano. Em Caicó, esta alegria foi interrompida para a jovem Zaira Cruz, que teria completado 23 anos no dia 11 de março, se não tivesse sido assassinada.

O delegado Leonardo Germano, da Policia Civil, que investiga o caso, afirmou numa coletiva nesta manhã de sexta-feira, 15/03/2019, na delegacia em Caicó, que a jovem Zaira morreu vítima de asfixia mecânica, como mostrou laudo do ITEP. Ou o popular “mata-leão” ou “gravata”.

“Após investigação, dezenas de testemunhas ouvidas, ao término do primeiro momento investigativo a gente tem bem delimitada a autoria do crime em desfavor do Pedro Inácio”, disse o delegado Leonardo Germano. 

Ele se referia ao sargento da PM, Pedro Inácio Araújo de Maria, de 36 anos, preso em Currais Novos, na casa dos seus pais, em cumprimento de um mandado de prisão preventiva, expedido pela 3ª Vara da Comarca de Caicó.  

Pedro Inácio está preso no Quartel do Comando Geral da PM, em Natal.

Foto: Facebook mantido pela família em memória a Zaira Cruz