Três meses após substituírem cubanos, 19 profissionais desistiram do Mais Médicos no RN

OMinistério da Saúde emite um relatório sobre a situação da substituição dos médicos cubanos por brasileiros no programa Mais Médicos e constata que no Rio Grande do Norte, 19 médicos já pediram para sair do programa que aderiram no final de 2018.

139 médicos cubanos foram substituídos no final do ano passado.

Ivana Fernandes, que coordena o Mais Médicos no RN disse que os motivos alegados são os mais variados.

Com a saída dos profissionais, 14 municípios potiguares ficaram com vagas abertas, de acordo com o Ministério da Saúde.

Os mais afetados, por exemplo, foram Assu e João Câmara, com três vagas em aberto. Nesta última cidade, o número representa metade das equipes que atendem à comunidade.

Ainda conforme o Ministério da Saúde, 8.517 vagas do atual edital do programa Mais Médicos, abertas após o fim da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), foram preenchidas por médicos brasileiros (com CRM do Brasil ou graduados no exterior).

Já os 1.397 médicos brasileiros com CRM fora do país finalizaram o módulo de acolhimento na semana passada e iniciaram a atividade na unidade de saúde nesta semana. Ainda não foram registradas desistências.

Municípios com desistências confirmadas pelo MS

  1. Assu – 3
  2. Currais Novos – 1
  3. Ipanguaçu – 1
  4. Itajá – 1
  5. Jandaíra – 1
  6. João Câmara – 3
  7. Mossoró – 1
  8. Natal – 1