Morre aos 95 anos, Glorinha Oliveira, o “rouxinol potiguar”

Glorinha Oliveira, atriz e cantora, reconhecida como o Rouxinol Potiguar, morreu na noite de ontem, em Natal.  Ela contava com 95 anos e estava internada no Hospital Rio Grande, com complicações pulmonares provocadas pela doença pulmonar obstrutiva crônica e havia passado por duas cirurgias.

Glorinha Oliveira nasceu no bairro das Rocas, em Natal. Entre seus trabalhos mais marcantes, está o LP Cinquenta anos de Glória, lançado em 1993 e que rendeu oito mil cópias.

Morando em Natal, a cantora caicoense Dodora Cardoso lamenta a partida de Glorinha Oliveira, com quem conviveu em Natal, e destaca a gratidão por ter tido oportunidade de fazer homenagens a ela.

” Estou emocionada, arrasada, com a passagem de Glorinha Oliveira, nossa rainha, nosso rouxinol. Graças a Deus, com o pouco tempo de convivência, a gente conseguiu fazer homenagens a ela, como um CD que fizemos “As Damas do Samba de Natal” em que ela gravou composição dela mesma”, diz Dodora Cardoso.

No rádio, Glorinha Oliveira atuou na radionovela, programa de humor, como locutora e também na escrita de novelas. Glorinha foi destaque no Programa das quintas feiras “A Estrela Canta”.

Dodora Cardoso afirma que, aqui no Estado, Glorinha foi uma arquiteta da música.

” Ela deixa um legado como mãe, amiga, atriz e compositora. Ela foi a arquiteta da música do Rio Grande do Norte, construindo tijolo à tijolo. Há registros, como uma canja que ela deu, para construir uma rádio. Tenho orgulho de ter convivido com ela, de ter homenageado e hoje estou chorando, mas agradecendo por esta convivência com Glorinha” diz emocionada.

Com seu talento reconhecido nas radionovelas e na música, da Rádio Poty, Glorinha Oliveira  viajou pelo Brasil, nos anos 50, sendo a representante do Rio Grande do Norte em inaugurações das emissoras dos Diários e Rádios Associados.

Nas festas de primeiro aniversário da TV Tupi do Rio de Janeiro e TV Tupi de São Paulo, a potiguar Glorinha de Oliveira esteve presente. Nestes momentos, a rouxinol potiguar dividia o palco com grandes nomes da época como Agnaldo Rayol e Moacyr Franco, além de outros renomados nacionalmente.

“Quem ainda não conhece a história de Glorinha Oliveira pesquise nas redes sociais, visite as páginas de YouTube e procure “Damas do Samba de Natal”. Também no meu último CD tem a música de Luís Antônio, “Glória Potiguar”. Ela merece todo aplauso” destaca Dodora Cardoso.

Foto TN