Médico foi agredido por familiar, ao alertar sobre Covid, e Conselho de Saúde pede punição

O médico infectologista José Eduardo Mainart Panini foi agredido por familiar ao alertar sobre cuidados necessários para combater Covid mas segundo ele, faz questão de continuar divulgando sobre a importância do combate ao novo coronavírus.

Panini e a esposa foram agredidos ao tentar conversar com o familiar, que se preparava para ir a uma festa.

“Fomos tentar falar que era errado, que ele não deveria ir à balada e colocar em risco a saúde de ninguém, e ele já partiu para cima de mim. Até que chegou um amigo dele, que estava no carro o esperando, me segurou no chão, me deu um mata-leão, apertando muito meu pescoço, enquanto esse familiar me agredia. Minha esposa, que também é médica, também foi agredida com um soco.”

A agressão ocorreu na sexta-feira (26), no mesmo dia em que o Governo do Paraná estabeleceu medidas mais rígidas em relação à pandemia no estado, devido o aumento expressivo no número de contaminados e de mortos pela doença.

Panini tem 31 anos e é médico há sete anos. Ele atua na Prefeitura Municipal de Toledo, no Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar) e no Hospital Doutor Campagnolo.

A vítima disse que tem atuado na linha de frente desde o início da pandemia e o trabalho tem sido exaustivo, mas sabe o quanto é essencial na luta contra a doença.

A esposa dele registou um boletim de ocorrência sobre a agressão, ainda na sexta-feira, sem referência ao ambiente profissional do médico, na Polícia Civil de Toledo.

Nesta segunda-feira, Panini disse que também foi à delegacia registrar um boletim de ocorrência, após a postagem repercutir nas redes sociais. Na terça-feira (2), passou por exame de corpo de delito e relatou que está se recuperando.

O Conselho Municipal de Saúde de Toledo emitiu uma nota de repúdio sobre a agressão sofrida pelo médico. Pediu ainda que os autores sejam identificados e punidos.

Foto/ Fonte G1