Forte do Cuó tem sido refúgio de paz, na pandemia

Em tempo de Pandemia, algumas pessoas tem procurado a vivência de momentos integrados com a natureza, longe de aglomerações e do barulho comum da zona urbana.

Trilhas, serras, lajedos, paisagens do sertão, tem recebido visita de pessoas que, sozinhas ou com pessoas da família, preferem estes locais.

Em Caicó, a Casa Forte do Cuó, que deu origem a Caicó, tem recebido visitas de pessoas no amanhecer ou pôr do sol, inclusive, fazendo piquenique nos lajedos.

A professora Socorro Araújo é uma “guardiã” do Forte do Cuó, por morar nas proximidades e ter, desde sempre, uma empatia e respeito pelo local.

Através da professora Socorro, a amiga Nícia Brito, artista plástica, começou a frequentar o Forte do Cuó, com seu esposo. Hoje eles frequentam diariamente e plantam sementes de plantas nativas, retiram lixo que encontram no local e criam placas decorativas com mensagens positivas.

“Começou a pandemia e fizemos de lá nosso refúgio. Quase todos os dias tomo café lá com meu esposo e a amiga Socorro. Meu esposo colocou as plaquinhas, pois não tinha identificação de nada no local. As vezes realizo trabalhos de pintura lá, porque me sinto em paz na natureza. Nesses dias plantamos muitas sementes, que trago das trilhas que vou” diz Nícia Brito.

Em rede social, a professora Socorro Araújo, tem feito transbordar a energia positiva que sente no Forte do Cuó. Diariamente ela divulga paisagens do local e destaca o zelo pelo lugar.

O Forte do Cuó inclui na sua paisagem, lajedos, ruínas das primeiras construções de Caicó, plantas nativas, e diversidade de pássaros.

“Para mim, lá é um lugar mágico, onde posso sentir Deus com toda sua energia, no canto dos pássaros, no cheiro das flores e das plantas, nos lajedos, no nascer e no pôr do sol, e também no nascer da lua. É maravilhoso. Todos deveriam conhecer e sentir as sensações que lá existem” destaca Nícia.

A Casa Forte do Cuó é um dos 12 geossitios tombados pelo Município de Caicó, sendo um patrimônio histórico do Município. Foi no Cuó que começou Caicó.

Fotos: Nícia Brito e Socorro Araújo.