Flexibilização no decreto do Governo do RN atendeu apelo de prefeitos e empresários, diz a governadora

A flexibilização de medidas e permissão para funcionamento do comércio, escolas e igrejas no Rio Grande do Norte a partir da próxima segunda-feira (5) atendeu apelo de prefeitos e entidades empresariais do Rio Grande do Norte, segundo afirmou a governadora Fátima Bezerra (PT).

De acordo com a governadora, o novo decreto estadual sobre as medidas de combate à Covid-19 será publicado ainda nesta quinta-feira (1). Até o próximo domingo (2), segue em vigor o decreto que permite funcionamento apenas de serviços essenciais no estado.

“As medidas que estamos adotando através do novo decreto são fruto do diálogo com os demais poderes, prefeituras, setor empresarial e com os trabalhadores”, afirmou a governadora durante entrevista coletiva no início da tarde desta quinta (1).

“Levando em consideração o apelo que as prefeituras fizeram, todas, no sentido de fazer mudanças no próximo decreto, levando em consideração o contexto social e econômico, o auxílio emergencial, que foi suspenso e vai voltar com um valor inferior, e considerando também o auxílio às empresas, por parte do governo federal, que não chegou até o momento, tomamos essa decisão”, disse.

Ao tomar a decisão de reabrir atividades “não essenciais”, o governo não atendeu a recomendação do comitê científico do Rio Grande do Norte, que era de manter funcionamento apenas de serviços essenciais por mais 10 dias. A recomendação foi assinada pelo Secretário de Saúde do estado, Cipriano Maia, e outros 10 integrantes do comitê, formado por servidores da Saúde e pesquisadores da UFRN.

Fátima reconheceu que a situação da pandemia continua muito grave e que, além da taxa de ocupação de leitos estar acima de 95%, o estado ainda tem fila de espera por UTIs, mas afirmou que levou em conta a situação social. Defendeu ainda que os últimos decretos garantiram melhora no quadro. “Há 15 dias, nós chegamos a 159 pacientes esperando por leito de UTI e agora reduziu mais de 50%”.

A governadora afirmou que reforçou aos prefeitos a necessidade de redobrarem as fiscalizações às normas sanitárias e também cobrou dos empresários que redobrem os cuidados.

“Queremos conclamar prefeitos e prefeitas, que terão papel decisivo de fiscalização desses protocolos, e as empresas que eles vão ter que redobrar todos os esforços para que seja cumprido a risca todos os protocolos sanitários. Fomos sensíveis do ponto de vista social e econômico, tomando essa medida, mas convocando a sociedade para fazer sua parte”, pontuou.

Fonte G1 RN