Estado de SP adota regras rígidas para conter a pandemia

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (11) a fase emergencial, que prevê regras mais rígidas de funcionamento da fase vermelha da quarentena.

As medidas passam a valer a partir de 15 de março e devem permanecer até o dia 30.

A gestão de João Doria (PSDB) suspendeu a liberação para realização de cultos, missas e outras atividades religiosas coletivas, além de todos os eventos esportivos, como jogos de futebol, e instituiu o toque de recolher das 20h às 5h.

Atividades religiosas, como missas e cultos, não podem mais ocorrer presencialmente, mas igrejas permanecem abertas. Campeonatos esportivos profissionais, como jogos de futebol, ficam suspensos.

Entre as regras é determinado que lojas de material de construção não poderão abrir e foi determinado teletrabalho obrigatório para todas atividades administrativas não essenciais.

Comércios e restaurantes não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery (24h) ou drive-thru (das 5h às 20h) Houve proibição do uso de parques e praias em todo o Estado. O toque de recolher é das 20h às 5h em todo o Estado, e houve antecipação do recesso escolar na rede estadual, com redução das atividades presenciais nas escolas ao mínimo possível.

Há também o escalonamento do horário de entrada de funcionários da indústria, comércio e serviços, para evitar aglomerações no transporte público. É determinado uso de máscara em ambientes internos, inclusive entre familiares de residências diferentes.

Na prática, a nomenclatura foi alterada e as pessoas poderão ser abordadas pela polícia para serem orientadas caso estejam circulando durante o período, mas não há previsão de multa para pedestres, a menos que estejam sem máscaras ou provocando aglomerações.

Fonte G1