Enquanto Brasil registra aumento de casos de Covid, vários outros países tem significativa redução

Enquanto o Brasil registra aumento nos casos de Covid,  quatro das seis regiões do mundo, conforme o planeta é dividido no monitoramento da OMS, tiveram uma redução no número de casos.

A redução dos casos acontece nas regiões das Américas, Europa, África e Pacífico Ocidental, que inclui, entre outros países, China, Austrália, Nova Zelândia e Japão, de 836.463 casos de covid-19 em 10 de janeiro para 314.816 em 22 de fevereiro.

No caso de mortes também houve significa redução nestes países, sendo 16.667 mortes em 28 de janeiro para 7.658 em 22 de fevereiro, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Apenas duas regiões — Sudeste Asiático e Mediterrâneo Oriental registraram aumento, de 2% e 7% respectivamente. Estas regiões incluem Afeganistão, Egito, Líbano, Emirados Árabes e Irã.

Enquanto isso, o Brasil, o segundo país mais populoso da região, enfrenta seu pior momento na pandemia.

O Brasil registrou na última sexta-feira, 26, uma média móvel de 1.153 óbitos, a maior de toda a pandemia, de acordo com o boletim do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass).

Este foi o terceiro recorde consecutivo deste índice no Brasil, que registrou um total 252,8 mil mortes até agora.

A média móvel de novos casos também está aumentando desde o meio de fevereiro e ficou em 53.422 na sexta-feira. O país registrou 10,45 milhões de infecções desde o início da pandemia. Estados e cidades brasileiros veem seus sistemas de saúde entrar em colapso e adotam medidas mais rígidas de isolamento, como lockdowns e toques de recolher, para tentar reverter a alta de casos e internações.

Em contraste com isso, está ocorrendo no mundo uma tangível redução de casos e óbitos nos últimos dois meses, destacou a OMS.

“Isso mostra que medidas simples de saúde pública funcionam, mesmo na presença de novas variantes do coronavírus”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da organização, em entrevista coletiva recentemente.

G1   Foto ilustrativa