Dr. Tadeu não esconde como encontrou Caicó: “ICMS e FPM bloqueados. É como receber um carro com tanque vazio, sem bateria e com os pneus furados”

Após falar de seus planos e estratégias para Caicó, na mensagem anual na Câmara de Vereadores, o prefeito Dr. Tadeu relatou a difícil situação em que pegou a prefeitura.

 

“Uma situação verdadeiramente inimaginável. Recebi o município com as principais receitas bloqueadas. O FPM e o ICMS de Caicó estão bloqueados por obrigações não cumpridas nos últimos meses da gestão anterior. É como você receber um carro com o tanque vazio, sem bateria, com os pneus furados”, comparou.

 

Afirmou ter recebido Caicó “com dívidas exorbitantes, salários, obrigações sociais, fornecedores”. Disse ainda que, desde 2013, o município não realiza o pagamento de DARF do PIS/PASEP, obrigação esta que conta com mais de 10 parcelamentos na Receita Federal do Brasil.

 

E deu números: “os restos a pagar inscritos referente ao exercício de 2020, totalizam o montante de R$ 17.433.020,04 (dezessete milhões, quatrocentos e trinta e três mil, vinte reais e quatro centavos) e mais R$ 4.233.679,76 (quatro milhões, duzentos e trinta e três mil, seiscentos e setenta e nove reis e setenta e seis centavos) de anos anteriores. Totalizando R$ 21.666.699,80 (vinte e um milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, seiscentos e noventa e nove reais e oitenta centavos) de dívidas municipais”, disse ter sido esse o cenário que encontraram Caicó.