“Vila de Bilros” mostra recortes da vila de pescadores que é um dos mais conhecidos bairros da capital: Ponta Negra

Dirigido pela documentarista Dênia Cruz, o documentário “Vila de Bilros” apresenta um recorte da história da vila de pescadores que virou bairro: Ponta Negra, em Natal RN.

O filme foi produzido com recursos da Lei Aldir Blanc, com patrocínio da Prefeitura do Natal e do Governo Federal. Será lançado dia 13 de abril, às 19h30, em um evento online que poderá ser acessado gratuitamente através do Canal Demaré Produções, no YouTube. O Filme fica disponível Online e gratuito no período de 13 a 17 de abril/2021.

Além da exibição do filme, os espectadores vão poder acompanhar a apresentação da diretora sobre o processo criativo de construção da obra, e fechando a programação será tocada a trilha sonora do filme, de autoria da banda Rosa de Pedra, com discotecagem por Vinícius Soares, montador do filme e DJ.

Através de uma estética cinematográfica naturalista, “Vila de Bilros” apresenta um recorte sobre a história da Vila de Ponta Negra, que nasceu a partir do encontro das rendeiras de bilro e dos pescadores.

A narrativa é conduzida pelas personagens Vó Maria, a rendeira mais antiga da vila, uma das pioneiras no ofício de rendar em bilro; Lenilde, rendeira e mangabeira (catadora de mangaba) e o ex pescador João, descendente de uma família tradicional de pescadores.

“O filme tem como objetivo contribuir para que mais e mais pessoas tenham acesso ao que representa a renda de bilros e o território da Vila de Ponta Negra para a memória e a cultura potiguar”, revela Dênia Cruz, que escolheu o dia 13 de abril para o lançamento do filme por ser o dia da rendeira de bilro e, também, o aniversário de Vó Maria, artesã que há 80 anos se dedica ao ofício de rendar com o bilro.

O processo de produção durou 3 meses e envolveu uma equipe com mais de 14 profissionais.

“Devido a pandemia, tivemos de traçar um plano de biossegurança contra covid-19 para assegurar que tanto equipe quanto personagens (e familiares) estivessem em segurança. Trabalhamos desde a fase de pesquisa e mapeamento do território para as filmagens até a fase de finalização do filme com máxima cautela, o que exigiu esforço de todos para que se pudesse cumprir o cronograma do projeto”, revela Tobias Nevesilva, produtor executivo.

As tramas constroem redes de pesca e as linhas constroem as rendas, que também constroem redes, e assim se entrelaçam as histórias das rendeiras de bilros e da vila de pescadores que virou bairro.

“Vila de Bilros” revela que território é esse e suas histórias, por meio das falas das personagens, Dona Lenide, rendeira e mangabeira, Sr João, ex pescador, filho e neto de pescadores, e Vó Maria, a rendeira mais antiga que há 80 anos traça com bilros sua renda e seu destino.

FICHA TÉCNICA: Roteiro e Direção: Dênia Cruz, Produção Executiva / Direção de Produção: Tobias Nevesilva, Assistente de Direção: Tereza Duarte / Tobias NevesilvaA, Assistentede produção executiva: Tereza Duarte, Produção de Set: Paula Maux, Direção de Fotografia/ Operador de câmera: Ygor Felipe / Julio Schwantz, Assistente de fotografia/ Operador de câmera: Vinicius Soares, Som direto: Marina de Lourdes, Assistente de produção: Fátima Cabral (colaboração), Montagem/edição: Vinicius Soares, Trilha sonora: Banda Rosa de Pedra, Finalização: Johann Jean, Edição de som e mixagem: Icone Studio, Imagens de drone: Vitor Alencar, Assessoria Jurídica: Ana Flávia Ferreira, Consultoria e desenho de projeto: Ana Paula Medeiros, Colaboração roteiro: Ygor Felipe, Pesquisa: Dênia Cruz e Renata Deniz, Bombeira civil (Protocolo de segurança Covid-19): Kandice Louise Motorista: Marthus Eduardo

Fonte Ponto Cultura

Foto Divulgação