Secretária Adjunta da Sesap alerta sobre o significado de haver novas variantes no RN

Nesta segunda-feira, 22, a secretária adjunta da Secretaria Estadual de Saúde Pública – Sesap do RN, Dra. Maura Sobreira esteve no programa Suerda Medeiros, da Rádio Rural, falando sobre o atual cenário da pandemia Covid 19 no Rio Grande do Norte, a partir da confirmação de novas variantes do Covid 19, através de estudos da UFRN e UFPB.

Conforme Dra Maura Sobreira, é um novo momento do Estado, diante da pandemia, e o cenário é preocupante. “É um novo momento que preocupa e assola todos nós gestores, e a população, diante do recrudescimento de casos, aumento de ocupação dos leitos, confirmação de novas variantes, um cenário que realmente preocupa”, afirma.

A identificação de novas linhagens de Covid 19 no Rio Grande do Norte, aconteceu no último fim de semana, a partir de amostras colhidas em Natal, nos meses de dezembro 2020, janeiro e fevereiro de 2021, entre pacientes que estiveram circulando aqui no Estado. A UFRN e UFPB vem estudando e mapeando o genoma do Covid e entre as variantes identificadas no RN, estão duas iguais as de circulação no Estado do Amazonas, e no Rio de Janeiro.

“É como se a gente comparasse a uma música que tem a mesma letra, mas tem diferentes arranjos, ou seja, pode ser tocada ou cantada diferente. Então o vírus pode ser o mesmo, contudo ele tem sequenciamento genético, formas diferentes. São mutações que fazem o vírus ter comportamento diferente”, explica Dra Maura Sobreira.

Conforme a secretária adjunta da Sesap as variantes tem uma capacidade de transmissão maior e isso acaba resultando no aumento significativo de pessoas contraindo Covid, consequentemente tendo mais casos graves e aumentando a taxa de ocupação de leitos nos hospitais. Ela também destaca que as novas linhagens acabam desafiando a produção de vacinas.

“Se mais pessoas acabam sendo acometidas, provavelmente as formas mais graves aparecem mais. Isso revela a necessidade de mais cuidado. As novas variantes acabam desafiando também a produção de vacinas, uma vez que as variantes acabam sendo resistentes e diminuindo a eficácia das vacinas disponíveis, porque seria preciso vacina para garantir eficácia também para novas variantes. É uma corrida para atualizar vacinas contra as novas formas do vírus” destaca Dra Maura Sobreira.

TAXA DE OCUPAÇÃO DE LEITOS – Sobre a taxa de ocupação de leitos, houve aumento nos últimos 10 dias, especialmente na região metropolitana de Natal, na taxa de ocupação geral, de leitos críticos, que são os leitos de UTI e leitos clínicos. O principalmente aumento foi nos leitos de UTI, com taxa superior a 80%.

A secretária alerta que na região Seridó há leitos disponíveis mas isso não significa que não deve haver preocupação com o cenário atual. No Estado deve haver nos próximos dias abertura de novos leitos para ampliar a capacidade.

“Vamos abrir em torno de 59 leitos que devem ser montados na rede SUS RN, para acolher a demanda de leitos críticos. São pacientes que cada vez mais estão agravados e consequentemente ficam mais dias internados em UTI, então o giro de leitos diminuiu e por isso a disponibilidade de leito está mais difícil nesse momento. O número de solicitação diária de leitos era em torno de 60 e chegamos na semana passada com até 100 solicitações diárias”, alerta a secretária adjunta da Sesap.

Sobre a taxa de mortalidade, Dra Maura Sobreira afirma que, até o momento, não houve impacto, mas diante desse agravamento de cenário, infelizmente é provável que nos próximos dias haja aumento.

Foto Dra Maura Sobreira – Assecom/RN