Presidente dos EUA anuncia medidas contra violência com armas de fogo

O presidente Joe Biden anunciou nesta quinta-feira (8) uma série de medidas de controle contra o que ele classificou como uma “epidemia de violência com armas de fogo” nos Estados Unidos.

“A violência com armas de fogo neste país é uma epidemia. E é uma vergonha internacional”, disse Biden. “É uma epidemia, pelo amor de Deus, e tem que acabar.”

Antes de apresentar uma série de ordens executivas, o presidente democrata também classificou a violência armada nos EUA como uma “crise de saúde pública” que onera os cofres públicos em cerca de US$ 280 bilhões anualmente.

Veja algumas das medidas anunciadas:

Aumento de restrições às “armas fantasmas” e acessórios para armas comuns; incentivo aos Estados para removerem temporariamente, o porte de armas para pessoas que representem riscos a si mesmos, ou a outros; acompanhamento maior sobre o tráfico de armas de fogo; investimento em programas de intervenção dentro de comunidades com altos índices de violência.

As novas medidas incluem planos para que o Departamento de Justiça dificulte o acesso às chamadas “armas fantasmas”, armas montadas em casa que não podem ser rastreadas devido ao fato de não terem números de série.

Esses tipos de equipamentos são vendidos em uma espécie de kit, com todas as peças separadas – mas que podem facilmente ser montadas, inclusive por crianças, segundo o presidente.

“Qualquer um, de criminoso a terrorista, pode comprar esse kit e, com apenas 30 minutos, montar uma arma”, explicou Biden.
Além disso, a partir de agora acessórios para armas menores – como um extensor de revólver –também passarão a ser registrados sob a Lei Nacional de Armas de Fogo.

Fonte G1