Pfizer e BioNTech iniciam testes de vacina contra Covid em grávidas

As empresas Pfizer e BioNTech anunciaram nesta quinta-feira (18) que os testes da vacina contra a Covid-19 desenvolvida por elas começou a ser testadas em grávidas com 18 anos ou mais.

Os estudos de Fase 2/3 buscam checar a segurança, tolerância e eficácia neste público, que não tinha participado dos estudos anteriores usados na aprovação do imunizante.

Na primeira etapa dos estudos, ainda no ano passado, os fabricantes alegaram que primeiro precisavam garantir que as vacinas fossem seguras e eficazes de maneira mais geral.

À época, Moderna e Pfizer exigiram provas de um teste de gravidez negativo e um compromisso de usar o controle de natalidade de mulheres em idade fértil que se inscreveram como voluntárias.

No novo estudo, a Pfizer e BioNTech vão recrutar 4 mil voluntárias que devem estar entre a 24ª e 34ª semanas de gestação. Cada uma delas vai participar do estudo por entre 7 e 10 meses. Será avaliada a segurança do imunizante para o bebê e a transferência de anticorpos.

Segundo William Gruber, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento clínico de vacinas da Pfizer, lembrou que as mulheres grávidas integram o grupo que tem mais risco de desenvolver complicações por causa da Covid. “É fundamental que desenvolvamos uma vacina que seja segura e eficaz para essa população”, disse Gruber.

As empresas pretendem começar em breve os testes em crianças com entre 5 e 11 anos. A segurança e a eficácia da vacina em indivíduos com entre 12 e 15 anos já estão sendo avaliados em estudos de fase 3 que devem ter resultados divulgados no segundo trimestre deste ano.

Fonte G1

Foto ilustrativa