Papa nomeia mulheres para cargos-chave no Vaticano pela primeira vez: são três freiras e uma sem ordenação

Papa Francisco é diferente mesmo: nomeia mulheres pela primeira vez  para cargos de ‘primeiro escalão’ no Vaticano.

Quatro mulheres foram nomeadas para serem consultoras na secretaria-geral do Sínodo dos Bispos no Vaticano.

Esse é considerado um departamento chave pela Igreja Católica.

Detalhe: é a primeira vez que mulheres ocupam estes cargos na igreja católica, desde que este sínodo foi fundado há mais de 50 anos.

Sínodo é uma assembleia de bispos que representam o conjunto de todos os bispos da Igreja Católica e tem a missão de ajudar o Papa no governo da Igreja.

Ele também pode oferecer orientações sobre a doutrina católica que podem ser transformadas em lei pelo pontífice. Foi estabelecido em 1965 pelo Papa Paulo VI.

Três freiras e uma mulher não ordenada na Igreja foram nomeadas para a secretaria-geral, uma instituição permanente vaticana que se encarrega de preparar a assembleia do Sínodo e de aplicar suas conclusões.

Duas das quatro nomeadas são italianas – a irmã Alessandra Smerilli, professora de economia, e Cecilia Costa, professora de sociologia. As outras são a Irmã Maria Luisa Berzosa Gonzalez, da Espanha, e a Irmã Nathalie Becquart, da França.

Além delas, foram nomeados dois consultores homens: os reverendos Giacomo Costa e Rossano Sala.