Na Suíça e França, hotéis recebem pessoas em situação de rua, com apoio do Governo

O setor do turismo é um dos mais afetadas pela pandemia de Covid-19 em razão das restrições às viagens impostas em vários países. Na Suiça,  alguns hotéis, sem seus clientes habituais, decidiram acolher moradores de rua. O programa conta com a ajuda financeira do Estado, além de fundações que patrocinam a operação.

O sistema de acolhimento em hotéis populares, de pessoas em situação de extrema precariedade, existe em vários países da Europa. Mas, a particularidade do dispositivo implementado pelas autoridades suíças, é que o serviço existe em hotéis 1, 2 ou até 3 estrelas, pagos pelo cofres públicos em parceria com fundações privadas. Cerca de 2 milhões de euros (mais de  6 milhões de reais e meio) foram disponibilizados.

Atualmente em Genebra tem cerca de 150 moradores de rua hospedados em hotéis, que estavam vazios. Os novos hóspedes permanecem por um mês e são auxiliados por associações que tentam, nesse período, encontrar soluções perenes de moradia.

A previsão é de que o programa permaneça até abril, mas, os proprietários dos hotéis já avisaram que pretendem permanecer até o meio do ano.

Na França ocorre situação semelhante. Em novembro passado, o dono do hotel Avenir Montmartre, no norte de Paris, entrou em contato com a associação Emmaüs para disponibilizar seu estabelecimento durante um ano. Desde 6 de novembro, 84 pessoas ocupam os 42 quartos do hotel, situado aos pés do Sacré-Cœur, em uma das regiões mais turísticas da capital francesa.

Fonte G1

Foto Giselle Faganello