Governadora defende união pela Educação no lançamento da Agenda da Aprendizagem

Durante evento, Fátima Bezerra também reforçou necessidade de inclusão dos profissionais da educação no grupo prioritário de imunização da Covid-19_

A governadora do Rio Grande do Norte, professora Fátima Bezerra, participou do lançamento da Agenda da Aprendizagem 2021-2022, que reúne os temas considerados prioritários pelos gestores da área para o biênio. O evento, realizado nesta sexta-feira (16), foi transmitido pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados pelo canal oficial da pasta no Youtube e pelo portal e-Democracia.

A agenda é uma iniciativa do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal e conta com o apoio de organizações da sociedade civil.

No evento, a chefe do Executivo estadual, que falou também em nome do Fórum dos Governadores, destacou a importância do trabalho coletivo entre as esferas públicas para que as medidas no campo da educação tenham seu alcance ampliado.

“Neste momento de pandemia, o mundo, o Brasil, Estados e municípios exigem uma palavra de ordem para vencermos os desafios históricos para a educação nacional. A palavra de ordem é união entre os Poderes. É Regime de colaboração fortalecido. Assim poderemos avançar”, frisou a professora Fátima Bezerra.

Durante sua fala, a governadora do RN reforçou a necessidade de inclusão dos profissionais da educação no grupo prioritário de imunização da Covid-19.

“O compromisso político com a vacinação dos profissionais da Educação é condição fundamental para reconhecer o valor destes profissionais e voltarmos às aulas presenciais em ambiente seguro. A vacinação tem que ser do porteiro ao professor, todos que fazem parte da estrutura das nossas escolas.”

“É Lamentável que o Governo Federal não tenha assumido a liderança do processo de segurança sanitária nas escolas públicas, à mercê dos recursos obrigatórios, hoje insuficientes, e com um único repasse com foco na pandemia, o PDDE emergencial, que não atende às necessidades dos Estados e Municípios”, concluiu a governadora.

O presidente do Consed, Vitor de Ângelo, disse ser fundamental o empenho de todas as esferas. “Os desafios da educação, que já não eram poucos, agora se avolumaram ainda mais em razão da pandemia”, destacou.

Essa é a segunda edição do documento, lançado pela primeira vez no biênio 2019-2020. A novidade é a participação das comissões de Educação da Câmara e do Senado, especialmente pela necessidade de discussão e regulamentação dos temas no Congresso Nacional.

O titular da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN (Seec), professor Getúlio Marques, pontou que esse é um trabalho que terá diversas frentes.

“A Agenda da Aprendizagem é uma iniciativa que reúne todos os temas que são discutidos desde a base da educação pública, nossas escolas, e que serão temas de muita discussão, como o ensino não presencial, financiamento, ensino integral, entre outros pontos”, explicou.

O secretário será líder das discussões do eixo da Educação de Jovens e Adultos e da Educação Profissional e, além de representar o Estado, é vice-presidente da instituição ocupando a vaga do Nordeste.

Para o biênio 2021-2022, foram escolhidos 10 temas prioritários que serão discutidos em frentes de trabalho e grupos de estudo e pesquisa. Esses grupos reunirão representantes das secretarias estaduais e municipais, especialistas, consultores e parlamentares. O objetivo é realizar diagnósticos e encontrar soluções para os principais desafios enfrentados pela educação básica pública.

Um dos temas a serem apresentados como prioritários é o Ensino Híbrido. Ele ganhou destaque durante a pandemia, pela necessidade de ampliação da conectividade e oferecimento de novas formas de ensinar, que ultrapassem as paredes físicas da sala de aula.

Fonte Assecom RN