Estado do RN aguarda novas doses de vacina ainda este mês, e atualização de cronograma de distribuição por parte do Ministério da Saúde

Conforme informação de Dra Maura Sobreira, secretária Adjunta da Secretaria Estadual de Saúde Pública do RN, houve na semana passada reunião com o Fórum de Governadores e Ministério da Saúde sobre o cronograma de distribuição de vacinas, porém houve divergência da informação do Instituto Butantã, posteriormente.

“Houve apresentação do cronograma sobre a previsão de distribuição de vacina para os Estados, mas houve manifestação do Instituto Butantã, com informação diferente do cronograma, e estamos aguardando atualização do Ministério da Saúde sobre isso”, esclarece Dra Maura Sobreira.

De acordo com o cronograma do Ministério da Saúde apresentado aos Estados, nesta semana chegariam 2 mil doses de Oxford, produzidas pela Fio Cruz e em torno de 8 mil e 220 doses do Instituto Butantã, porém as doses do Butantã não tiveram a confirmação do Instituto para este mês de fevereiro.  “A perspectiva atual é de que até esta semana o Rio Grande do Norte receba uma quantidade não tão alta, mas receba o reforço da vacina de Oxford, produzida pela Fio Cruz. Assim iremos seguir com a vacinação dos idosos e em seguida, os demais grupos conforme previsto no plano nacional e estadual”, destaca Dra Maura Sobreira.

Para o mês de março, a expectativa é de que a Fio Cruz e o Instituto Butantã, que produzem as vacinas no país, entreguem ao Ministério da Saúde 34 milhões de doses.

Sobre uma tabela que está circulando em redes sociais sobre a vacinação no RN, Dra Maura Sobreira alerta que trata-se de fake news e esclarece sobre a vacinação que está em curso no Estado.

“É preciso ter clareza das informações, para que a gente compartilhe informações coerentes à população. A tabela que circula é fake news. Nós temos hoje a vacinação em curso para os idosos, sendo inicialmente para acamados. Finalizando esta etapa, inicia a vacinação para faixa etária mais elevada, inclusive, alguns municípios concluíram a vacinação dos acamados e estão vacinando idosos a partir de 90 anos”, esclareceu a secretária adjunta.

Foto Agência Brasil