Lendo sobre a história do rádio no Rio Grande do Norte me deparo com uma feliz curiosidade.

A primeira rádio de Natal foi a Rádio Educadora de Natal, chamada carinhosamente de REN.

Isso em 1941. Vinte e cinco anos depois eu nascia lá em São João do Sabugi, sertão do Seridó.

Lá, onde eu era pequena, era feliz e ninguém se incomodava como diz aquele poema…

Achei bacana saber.

Meus irmãos nascidos antes de mim, ainda caprichavam e me chamavam de “Renzinha”.

 

 

 

Quando eu ouvia a expressão “a vida passa rápido”, não imaginava que um dia pudesse entender isso tão instantaneamente como agora.

Em setembro passado fiz 50 anos. Pensar que um dia desses eu tinha 20.

E aos 20 comecei minha carreira de radialista e assim se passaram 30 anos.

Um filme passa em minha mente: o início nos anos 80 até os dias atuais e eu sempre tive o que dizer através do microfone de uma rádio. Vi tanta coisa acontecer: da fita K7 aos fantásticos programas de aúdio via computadores que operam hoje as rádios.

Mas de uma coisa tenho certeza: o rádio é o meio de comunicação que mais se reinventou durante toda sua história. Agora, na era da internet, das redes sociais, o meio se alia as novas tecnologias para não sair do ar e da preferencia dos seus milhões de ouvintes em todo o mundo.

E eu estou aqui, celebrando os 50 de vida e os 30 de rádio.